Glúten, vilão ou mocinho?

Por muitos anos, o glúten tem sido apontado como um grande vilão da nossa alimentação. Muitas vezes, por desconhecimento, as pessoas têm cortado essa proteína de modo bem radical do seu dia a dia. Mas afinal de contas, o glúten é vilão ou mocinho?

Antes de começar o julgamento oficial do glúten é muito importante entender o que ele é e para que serve. O glúten, como já comentamos neste blog, é um tipo de proteína encontrada em alimentos super comuns da nossa dieta, como trigo, aveia, cevada e centeio. Ele é responsável por dar aquela aparência de maciez nos alimentos. 

Afinal quem pode comer alimentos com glúten? Qualquer pessoa, desde que ela não tenha alergia. Se você nunca teve nenhum dos sintomas mais comuns dessa doença, como sensação de barriga inchada, diarreia ou prisão de ventre, é um pouco difícil saber se tem ou não alergia ao glúten. 

Mas se por um acaso, você estiver comendo cereais, uma bela pizza, um bolo saboroso, um delicioso pão ou bebendo uma cerveja e sentir algum dos sintomas acima, dê uma pausa no consumo do alimento ou da bebida, procure um médico e faça os exames necessários. 

Chegou a hora de descobrir se o glúten é ou não um vilão. Vamos lá?

O glúten é bom ou ruim para a nossa alimentação?

Uma das principais teorias que cercam o tema glúten e fazem as pessoas afastarem essa proteína da alimentação é a de que ele funciona como “uma droga” no organismo. Então, de acordo com essa afirmação, quanto mais você comer alimentos com glúten, mais quer comê-los. 

Essa hipótese nunca foi comprovada, mas uma pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais sugere que o glúten pode estar relacionado com o ganho de peso.

Essa indicação pode ter sido feita porque o glúten está presente em alimentos com carboidratos, que são ricos em calorias. Então se você comê-los em excesso, existe uma grande chance de engordar. Mas daí não vai ser culpa total do glúten, mas do exagero. Lembre-se, tudo o que é demais faz mal ;) 

Então, se você estiver querendo emagrecer, vale fazer uma autoavaliação do que está comendo x o peso ganho, além de procurar um nutricionista para pedir a recomendação de uma dieta, para reeducar sua alimentação.  

A conclusão a que chegamos é que se você não tiver a doença celíaca (intolerância à proteína) e o médico não indicar a retirada do glúten da dieta, não existe a necessidade tirá-lo do seu dia a dia. 

Mas você tirar o glúten da sua alimentação sem necessidade, além de ter que procurar substitutos para fazer bolos e na hora de comer pães, ainda pode estar prejudicando a saúde do seu coração. De acordo com uma pesquisa divulgada pelo British Medical Journal, o glúten ajuda a prevenir o aparecimento de doenças coronarianas, que atingem os vasos sanguíneos do coração.

Se você quiser comer pães deliciosos toda a semana junto com frutas, legumes e verduras saborosas, faça sua assinatura da feiranabox. Ah, e o mais legal, você sabia que independente do tamanho da sua box da feira, pode incluir pães na compra? Acesse o site e escolha a box ideal para você e sua família.

Cadastre-se e Receba Ofertas Exclusivas

Digite o seu email e participe